Colatina
Procurador garante que não há nada de errado na prefeitura de Colatina
“Não tem nada de errado”, garantiu o procurador da prefeitura de Colatina Devacir Júnior que diz tratar o assunto no âmbito da reclamação, não como denúncias. Zaché ocupou a tribuna da Câmara dos Vereadores para responder as acusações do vice-prefeito Guilherme Ribeiro (PMDB).

A presença de todo staff da prefeitura foi cumprimentada pelo procurador que procurar pontuar as denúncias uma a uma, mas antes defendeu a ‘integridade e honestidade da equipe e do prefeito Sérgio Meneguelli (PMDB). “O primeiro ano de administração foi difícil, mas colocamos as contas em dia, pagamento de fornecedores estava atrasado, acertamos, o prefeito deu 40% de insalubridades aos garis e 5% de reajuste aos servidores”, elogiou.

De acordo com Zaché, não é verdade que o procurador do Sanear recebe sem cumprir horário. “A horário flexível é permitido pela lei. Existe a cultura de que o servidor que tem que estar na repartição o dia todo. A legislação permite que se trabalhe em casa ou no escritório. Graças o trabalho do procurador, Colatina receberá R$ 30 milhões da Samarco para revitalizar nosso rios”, contabilizou.

Sogro não é parente, diz Zaché ao defender a contratação do fornecimento de combustível ao Sanear. “Não existe direcionamento. O contrato é antigo vai vencer. Será substituído pelo cartão abastecimento. Na questão da compra das fraldas, falsificaram um documento com assinatura do prefeito para fazer a compra numa farmácia em São Mateus. Armaram pra cima do prefeito. É mentira, não existe a intenção de vender o Sanear, afinal fechou o ano com R$ 4 milhões em caixa”, disse.

Segundo Zaché Júnior a documentação apresentada pelo vice serão apuradas com rigor. “Não temos compromisso com o erro. De tudo aquilo que foi dito, uma foi comprovada. Uma funcionária estava lotada da frota e o Odesc. Recebia dos dois. Foi exonerada e obrigada a devolver quatro meses de salários pagos indevidos. Não recebeu de boa fé” acrescentou. Já o presidente da Câmara de Colatina Jolimar Barbosa (SD) confirmou que quatro denuncias protocoladas e se comprovadas uma CPI pode ser aberta para julgar as supostas irregularidades.