Entrevistas
  Ponto de Vista  
O Mestre entrevista Marcos Sthur
O entrevistado dessa vez é Marcos Patrick Stuhr, o Venerável Mestre da Loja Maçônica de Pancas. Algumas perguntas foram feitas por leitores e outras surgiram durante a entrevista. Marcos respondeu a todas as perguntas com bom humor e respeito às Leis maçônicas.

* Qual cargo que ocupa dentro da maçonaria de Pancas e o que representa para a irmandade maçônica?

- Ocupei o cargo de Secretário por 5 anos e hoje estou como Presidente da Loja Maçônica de Pancas, cujo nome do cargo dentro da fraternidade é Venerável Mestre. Este cargo é responsável assim como o presidente de qualquer instituição pela administração da instituição local, sendo assessorado por um secretário, orador, tesoureiro e outros cargos.

* O que é maçonaria?

- É uma Fraternidade sempre discreta, constituída por homens, que se unem em prol de ajudar a sociedade e seus próprios membros sempre que justa a necessidade, combatendo tudo o que atente contra os princípios de liberdade, igualdade, moral, ética. Nos cobramos uns aos outros o cumprimento destes princípios. Existe muita filosofia em nossos estudos e reuniões, todo mundo deveria estudar um pouco de filosofia.

* Qual a origem do nome da Loja maçônica de Pancas?

- Dr. Daniel Corrêa Trindade foi um Grande comendador Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito, cargo de presidente nacional desta instituição. Vale uma olhada na galeria de ex comendadores que constatará a importância dos nomes que ali passaram. http://sc33.org.br/galeria-dos-s-g-c/. Número 09 é a identificação da nona loja fundada no estado do ES, até com relação a este número tem gente que inventa história. (Marcos sorriu ao fazer o comentário).

* Recentemente a revista Veja publicou um convite pago por uma instituição que se denomina “maçonaria” convidando o público para ingresso naquela ordem. É normal a verdadeira maçonaria publicar convites para interessados?

- Assim como muitas instituições pelo mundo, a Maçonaria nos últimos anos passou a ser alvo de alguns oportunistas que criam um CNPJ lhe dando algum nome similar que dentro dele possua o nome Maçonaria e começam a convidar pessoas para ingressar, até mesmo pela internet, correio e assim arrecadam recursos para proveito próprio. Praticamente todas as igrejas e instituições de grande renome vem sofrendo com ataques a sua imagem nestes moldes, triste ver a insegurança do uso de imagem que ocorre no Brasil, qualquer um pode abrir um CNPJ e lhe dar o nome similar ao da Maçonaria, da Igreja Católica ou qualquer outra instituição. Realmente isso pode confundir a sociedade e interessados em ingressar na fraternidade. Via de regra, nestas falsas instituições Maçônicas os objetivos são apenas o lucro e interesses individuais, do contrário, seu proprietário buscaria uma instituição Maçônica regular junto a Grande Loja Unida da Inglaterra, que é sede da Maçonaria universal. A regularidade da Potência Maçônica pode ser identificada no site http://www.ugle.org.uk/about/foreign-grand-lodges, cabendo apontar que somos membros da Grande Loja Maçônica do Estado do Espírito Santo – GLMEES e que nesta lista constam apenas as potencias Maçônicas regulares no mundo e não as lojas. As lojas podem ser encontradas no site da respectiva potência (http://www.glmees.org.br/2015/lojas-jurisdicionadas/) onde no ES são 106 lojas regulares.

* Qual o objetivo da maçonaria?

- A Maçonaria é uma instituição que existe em todo o mundo e impressiona como funciona, pois em qualquer lugar do mundo se necessário terá algum maçom pronto para lhe ajudar, se justa a necessidade. Sabemos como nos identificar e tais formas são universais. Trabalhamos para o bem da humanidade de todas as formas que pudermos. Em muitos países fomos e somos responsáveis por grandes mudanças como a revolução Francesa, Independência dos EUA, Independência do Brasil, abolição da escravatura em diversos países e outras inúmeras ações que influenciaram e influenciam a vida de nações pelo mundo, inclusive o Brasil. Interessante um trabalho publicado recentemente que apontou que nossa fraternidade vem reduzindo seu quadro de membros em países onde os princípios de democracia encontram-se consolidados como alguns da Europa, onde a sociedade goze de boa ou ótima qualidade de vida, e cresce fortemente em países onde a democracia sofre ataques e ainda não encontra-se sólida ou mesmo onde a sociedade apresente fortes distorções que prejudiquem a qualidade de vida da população. Tal fato caminha paralelamente com nossa defesa dos princípios de liberdade e igualdade e as lideranças da sociedade acabam por identificar em nossa fraternidade um forte aliado para defender estes princípios, quando não existem problemas, nosso objetivo está cumprido.

* Um ateu pode ser maçom?

- Não, um dos principais Landmarks da Maçonaria Universal, que são as regras principais, como uma constituição, é a crença em um Deus único. Um ateu de forma alguma poderá ingressar em nossa Fraternidade.

* Qual a forma de ingresso na maçonaria? E qual o público alvo?

- Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, não se ingressa apenas por convite, apesar deste ser uma das formas mais usuais ainda, mas qualquer uma pessoa pode apresentar uma solicitação de ingresso que será analisada. Quanto a aprovação ou não, ai são outros quinhentos, (Marcos sorriu novamente), pois não temos a obrigação de aceitar qualquer um na ordem e a aprovação segue um tramite rigoroso onde analisamos o caráter, a moral, a ética, enfim, toda a história do requerente para ver se este possui condições de ser aceito. Quando vemos um presidente Americano frequentar uma loja Maçônica onde também existe outro que trabalha com serviço de limpeza e este ocupa um cargo acima do próprio presidente, onde o orienta em diversas situações, temos a certeza da igualdade, todos temos o que aprender e o que ensinar. Hierarquia não significa desigualdade, significa organização e é necessária em qualquer local. O local onde o requerente mora não faz diferença, se ele morou a vida inteira em algum outro lugar do mundo e veio a apresentar seu pedido aqui, será realizado um levantamento de informações junto a instituição maçônica desta localidade para apurar os princípios do requerente e ainda outro aqui para então concluirmos a análise. Todo o procedimento podem incorrer em falhas também, somos humanos, e assim acabar ingressando alguém que não poderia, mas isso são exceções que sempre buscamos aparar.
Buscamos pessoas com moral, caráter e condição de contribuir em algo de bom a sociedade da forma como puder.

* A maçonaria possui algum tipo de crença oculta que vai contra o cristianismo?

- Somos apenas uma Fraternidade, não nos envolvemos em religião alguma, podendo um Maçom ser Cristão, Budista ou qualquer outra religião que atue em acordo aos princípios de nossa Fraternidade, dizer o que está certo ou errado em uma religião ou Igreja é um tema que não nos cabe e nem é nosso objetivo. Mas vale lembrar que nossa história de formação ocorreu junto com o cristianismo, sendo constituída nos moldes modernos em um contexto que envolve a ordem dos templários. A religião possui seus objetivos e seu papel junto a sociedade, não somos religião e assim como diversas outras instituições temos objetivos diferentes, o problema é que muitos teimam em acreditar e nos ver como uma religião, é como ver uma rocha e afirmar que é madeira. Ajudamos muitas instituições religiosas pelo mundo no cumprimento de ações, principalmente filantrópicas, existem muitos trabalhos exemplares realizados por muitas religiões em prol de ajudar as pessoas e que merecem apoio, indiferente de crença, raça ou condição social. Diversas instituições paramaçônicas com Shiriners, Escoteiros, Filhas de Jó, Casa do Maçom, Hospitais diversos, etc... são desenvolvidas para fins específicos e pontuais e são milhares de fundações e instituições criadas pelo mundo a fora. Somos poucos que desenvolvem muita coisa pelo mundo.

* Porque as reuniões da maçonaria não são abertas?

-Regras são necessárias para se conseguir ordenar qualquer trabalho, através desta organização conseguimos iniciar qualquer debate, lhe concebendo a devida analise por cada membro e um fim para o tema com uma conclusão. Cada assunto terá início, meio e fim com uma conclusão democrática. Os assuntos e definições da Fraternidade ficam restritos a ela, em algumas situações são realizadas reuniões abertas a convidados, em Pancas não costumamos fazer tal modelo de reunião, somos um pouco conservadores. Não nos interessa abrir debate com o mundo sobre nossas definições, isso não contribui em nada para nenhum tema, muito pelo contrário, acaba atrapalhando pois apenas gera desgaste e conflito. Bem como, não divulgamos nada do que fazemos, ninguém que ajudamos ou qualquer ação filantrópica realizada, isso também não nos interessa pelos mesmos motivos.

* Quais são as principais ordens maçônicas reconhecidas no Brasil?

- São chamadas potencias Maçônicas Regulares, no Brasil existe o Grande Oriente do Brasil, Grande Loja do Estado do Espírito Santo, Grande Loja do Mato Grosso do
Sul, Grande Loja do Rio de Janeiro, Grande Loja do Rio Grande do Sul e a Grande Loja do Estado de São Paulo apenas. Algumas potencias estão em processo de regularização.

* O que é o Grão mestre e qual sua função?

- Grão Mestre é o presidente da Potência Maçônica, no caso da Grande Loja Maçônica do Estado do Espirito Santo – GLMEES o nosso Sereníssimo Grão Mestre é o Sr. Walter Alves Noronha e reside em Vitória e é responsável pela gestão da Instituição num todo e acima dela está a confederação nacional e a Grande Loja da Inglaterra, segue um modelo de jurisdição.

* Qual o sentimento em seu coração sobre maçonaria e os irmãos Maçons?

- Recentemente a presidente do Chile, Mechelle Bachelet, durante uma fala pública que está no youtube, disse que no dia em que seu marido foi pedir sua mão em casamento, seu pai não concedeu, lhe respondeu que no dia em que ele fosse aceito em uma loja Maçônica, neste dia concederia sua benção ao casamento dos dois e tal condição foi respeitada e cumprida. Isso resume meu sentimento e o da grande maioria dos Maçons, nossa ordem não é perfeita, mas nos garante segurança de estar amparado por muitas pessoas de bem, unidas e que se defendem e ajudam mutuamente a família Maçônica. Caso venha a faltar, meu filho e família estarão aos olhos da fraternidade e ficarei muito emocionado se algum dia tiver o prazer de frequentar uma loja Maçônica com meu filho. Não Nos reconhecemos como irmãos à toa.

* O ditado popular fala sobre um bode na maçonaria. Poderia esclarecer essa história?

(Marcos gargalhou), existem muitas lendas urbanas que envolvem a Maçonaria, algumas destas são de longa data como está e não adianta dizer para a sociedade que isso não existe, muitas pessoas acreditam em tudo o que leem, desde redes sociais a alguns livros que trazem tais histórias, pessoas assim sempre existiram e sempre existirão. Na verdade, nós brincamos com estas bobeiras e damos risadas. Fazer o que? Cada um acredita no que quiser nesta vida. Liberdade!

Para mim, apenas o que basta é minha consciência de estar bem comigo e com Deus, fazendo o bem, assim como orientado no livro sagrado “A Bíblia”. Nem todos possuem liberdade de pensamento, muitos estão cegos por opiniões e pensamentos de outros ou por sua própria ignorância. No Brasil é um pouco mais forte estas histórias.

* Quem Ingressa na Maçonaria nunca pode sair?

- Isso é outra lenda urbana, esta talvez criada pela própria Maçonaria para afastar curiosos. Nada impede um maçom de se afastar, na verdade é muito comum um maçom se afastar da fraternidade, como em situações onde ele não consiga horar suas despesas mensais, quando acabamos cometendo algum ação vergonhosa e diversas outras, enfim, ele pode sair quando quiser, mas nunca deixaremos de reconhece-lo como Maçom, sair da Fraternidade não significa deixar de ser Maçom, apenas está irregular, deixar de ser Maçom é em caso de expulsão.

* Acrescente ou retire o que acha que deve e deixe uma mensagem aos homens de bem.

- Maçonaria é uma instituição diferente de quase tudo que existe no mundo, não há como compara-la a outros modelos criados, mas muitos insistem em fazer, e o ser humano, por criação, habito ou de sua própria natureza, agride o que não compreende. Se cada ser humano tivesse a liberdade de pensamento para analisar as informações que lhe são colocadas e produzir uma conclusão sua, nunca apontada por outros e junto a isso respeitasse o princípio da igualdade junto aos demais pensamentos, tendo ainda a coragem para produzir uma ação que contribui-a de alguma forma pelo bem da humanidade, tenha a certeza que nosso mundo seria muito melhor.
Fonte: Adriano Cipreste