Fotos & Fatos
SindiJornalistas: Orientações aos jornalistas demitidos de A Tribuna
Lamentamos profundamente que a empresa A Tribuna tenha demitido em torno de quinze profissionais de uma redação já enxuta, que já atuava com menos de cem jornalistas para produzir um jornal impresso diário.

Diante as demissões, comunicamos aos jornalistas que o Sindicato está à disposição para prestar os devidos e necessários esclarecimentos e informações. E alerta que, diferente do que vem sendo propagado pela empresa:

1) O Sindicato já comunicou à Rede Tribuna que apenas está no aguardo da documentação para que seja realizado o agendamento imediato das rescisões dos profissionais. Portanto, não procede a informação repassada aos trabalhadores de que as homologações só aconteceriam em janeiro;

2) O Sindicato orienta que o jornalista tem o direito LEGAL de receber toda verba rescisória em parcela única. Que a entidade não homologa e nem concorda com o parcelamento dessas verbas. Inclusive, a Rede Tribuna – após forçar alguns profissionais demitidos a aceitarem o parcelamento, recentemente descumpriu o acordo e atrasou o pagamento de parcelas, o que motivou um processo judicial, através do Sindijornalistas, ganho pelo profissional demitido;

3) A empresa deve fornecer cópia de toda documentação rescisória ao jornalista, inclusive extrato analítico que comprove que TODAS as verbas do FGTS foram depositadas pela empresa.

Alertamos aos colegas que é direito de todos buscarem o Sindicato para averiguar se os cálculos rescisórios estão corretos, conforme determina a legislação, e que não assinem nenhum documento caso tenham alguma dúvida.

Diante da nova legislação trabalhista, em vigor desde novembro, a homologação para quem tem mais de 1 ano na empresa, passou a não ser mais obrigatória no Sindicato dos Jornalistas. Mas a realização no Sindicato é uma garantia jurídica e contábil.

Mesmo diante da reforma trabalhista, os jornalistas sindicalizados continuam recebendo atendimento gratuito. Dos não associados, o Sindijornalistas está cobrando o valor de R$100,00 referente ao custeio das consultorias jurídicas e contábeis necessárias para uma rescisão.

Esse valor também será cobrado de profissionais que porventura vierem a ser demitidos em outras empresas e buscarem o Sindijornalistas para sua homologação. Em breve, convocaremos uma Assembleia Geral Extraordinária para iniciarmos a negociação coletiva e estabelecermos maior segurança jurídica à categoria diante das mudanças na legislação trabalhista.

Solicite que a empresa entre em contato com o Sindicato para marcar a homologação antecipadamente pelos (27) 3222-2699 ou (27) 9.9759-2699
Fonte: SindiJornalistas Boletim