Terra Verde
  Preservar e Produzir  
Incaper denuncia o desmonte do instituto
Em novembro, o Incaper completou 61 anos, mas há pouco para comemorar. A instituição vem sofrendo há anos com o descaso e a falta de investimento do Governo.

Em 2015, o Instituto atendeu 59.052 agricultores e em 2016 esse número diminuiu para 34.146, uma perda de quase 45%.

Essa queda de atendimentos é um reflexo da redução drástica do orçamento de custeio: 38% a menos desde janeiro de 2015 até os dias atuais. Além disso, as unidades do Instituto estão sem equipamentos de trabalho.

Faltam computadores, impressoras, GPS e gasolina. Os prédios estão em péssimo estado de conservação. Os profissionais da instituição estão com os salários defasados e sem perspectiva de reajuste.

Tudo isso também já começa a ser sentido no campo. Segundo o Boletim da Conjuntura Agropecuária Capixaba (publicação trimestral do Incaper), em 2016, de forma geral, a estimativa de produção para a agricultura em 2016 foi de 5,5 milhões de toneladas, resultado 9,5% menor na comparação com o ano de 2015. No caso da produção animal, houve queda de 7,5% e 13,6% na produção de carne bovina e leite respectivamente.

Para denunciar esse sucateamento e sensibilizar a sociedade, a Associação dos Servidores do Incaper (Assin) lançou uma Campanha de Valorização do Servidor do Incaper. Com o tema “Para ter comida na sua mesa, é preciso ter comida na nossa”, a campanha vem para mostrar a importância de todos os servidores que compõem o Instituto e também dos agricultores familiares, que são os grandes parceiros do Incaper.

O primeiro passo da Campanha foi a veiculação de outdoors nas ruas da Grande Vitória e de cidades do interior. Além disso, a campanha também vai contar com ações nas redes sociais, vídeos, propagandas em rádios e em jornais de todo o Estado.

“Pela perspectiva do profissional do Incaper e dos agricultores familiares, mostramos as razões pelas quais o Instituto e seus trabalhadores devem ser valorizados e como o desmonte do órgão é um retrocesso enorme para o Espírito Santo e para milhares de famílias que são beneficiadas, direta ou indiretamente”, explica o Presidente da Assin, Edegar Formentini.

O objetivo é sensibilizar a sociedade civil capixaba, mostrando o importante papel que o Incaper e seus servidores cumprem pela promoção de bem-estar, geração de renda e inclusão social no campo.

“Estamos falando de um órgão que é responsável, entre tantas coisas, pela qualidade do alimento de milhares de famílias, além da produção de conhecimento e de tecnologia para o desenvolvimento social e econômico do Estado”, complementa o Presidente.
Fonte: Livia Corbellari/Associação de Servidores