Terra Verde
  Preservar e Produzir  
Perigos da doença Infecciosa em aves na 6ª Semana Tecnológica do Agronegócio em Santa Teresa
A programação do segundo dia da 6ª Semana Tecnológica do Agronegócio (STA) está imperdível para os avicultores de todo o Espírito Santo ligados à Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi).

No próximo dia 17 quinta-feira, em Santa Teresa, região serrana do Estado, o maior e mais importante evento do cooperativismo capixaba vai discutir os perigos da laringotraqueíte infecciosa para os negócios.

A palestra com o especialista Fernando Resende, coordenador técnico da Ceva Saúde Animal, de São Paulo, vai abordar a situação atual da doença que acomete aves no Brasil e América Latina, o seu histórico no território nacional e estratégias de controle da doença adotadas no país.

O médico veterinário da Coopeavi, Tarcísio Simões Pereira Agostinho, informa que a doença pode matar até 50% dos lotes de aves e foi notificada até agora em quatro localidades produtoras de ovos do Brasil, entre elas Bastos (SP), maior polo do Brasil. “A laringotraqueíte é transmitida por vírus e afeta a avicultura de postura, causando problemas respiratórios em galinhas e baixando a produção de ovos.”

Ainda de acordo com o veterinário, a doença também pode ser transmitida facilmente de uma granja para outra. “Uma vez na cidade, a laringotraqueíte pode se espalhar em todas as regiões do entorno, obrigando as autoridades a adotarem um programa vacinal específico contra a doença”, explica.

A 6ª STA
A 6ª Semana Tecnológica do Agronegócio (STA) será realizada de 16 a 19 de agosto, no Parque de Exposições de Santa Teresa. Serão quatro dias de palestras com temas atuais ligados ao agronegócio e espaço para negócios e lazer para produtores rurais e suas famílias. A cooperativa aguarda público de aproximadamente 5.000 pessoas. A abertura está prevista para as 13 horas da quarta-feira (16).

O evento é considerado também a melhor oportunidade para os produtores associados à Coopeavi fecharem negócios, aproveitando as condições únicas de preços especiais na feira e garantindo rentabilidade para a lavoura.

O vice-presidente da Coopeavi, Denilson Potratz, destaca a importância da participação dos produtores rurais. “Eles já criaram uma identidade com a feira e aguardam ansiosos esse momento porque a cooperativa, junto aos seus parceiros, garante melhores preços em insumos e o produtor pode dar prosseguimento a sua lavoura. E a família também pode estar presente, pois é uma oportunidade para conhecer novas tendências do agronegócio”, diz Potratz.

Durante os quatro dias do evento, ainda funcionará uma praça de alimentação e atividades recreativas. Os destaques são a cafeteria e omeleteria, restaurantes, espaços gourmet e kids, além de apresentações culturais regionais.


Confira a programação completa abaixo!

16 de agosto (quarta-feira)
13h- Abertura da feira
14h- Cooperativismo: o agro que dá negócios- Turma 1
19h- Cooperativismo: o agro que dá negócios- Turma 2
20h- Encerramento do dia

17 de agosto (quinta-feira)
8h- Abertura da feira
11h- Melhoramento genético do tomate: menos trabalho e mais produtividade?
13h- Ganho de produtividade com a poda do tomateiro
20h- Os perigos da laringotraqueíte infecciosa para o seu negócio (Qualificaves)
20h- Jantar de encerramento

18 de agosto (sexta-feira)
8h- Abertura da feira
9h30- Indicação Geográfica e certificações: tudo o que você precisa saber
11h- Por que a adubação nitrogenada é mais eficiente?
13h- Agricultura de precisão na cafeicultura de montanha é possível?
14h- Como economizar com o sistema de controle para irrigação e fertirrigação?
20h- Encerramento do dia

19 de agosto (sábado)
8h- Abertura da feira
10h- Os desafios das mulheres para construir um novo cooperativismo
13h- Saiba como o manejo pré e pós-parto está ligado à eficiência reprodutiva das vacas
15h- Sorteio de 3 micro tratores 18 HP com rotativa de solo
18h- Encerramento do evento

Sobre a Coopeavi – A Coopeavi é uma cooperativa do segmento Agronegócio, com atuação no Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. Fundada em 1964. Atualmente conta com mais de 11 mil cooperados, em sua maioria pequenos e médios produtores. Recentemente, incorporou a Pronova, cooperativa com cafeicultores especialistas em qualidade de café, e inaugurou o primeiro Condomínio Avícola para produção de Ovos do Brasil.


Fonte: Leandro Fideliz/Copeavi